Blogueiro bolsonarista recebe ameaça de morte e pede ajuda a Sérgio Moro

0

Allan dos Santos afirma que as ameaças começaram depois de polêmica envolvendo o jornal O Estado de S. Paulo. Entenda o caso.

Por Rafael Bruza

O blogueiro do Terça Livre, Allan dos Santos, e a ameaça que relatou ter recebido

O blogueiro Allan dos Santos, do canal conservador Terça-Livre, denunciou em seu Twitter nesta segunda-feira (22) que recebeu uma ameaça de morte e estupro de sua esposa, via email.

A mensagem, divulgada por Allan em seu perfil de Twitter, exige a eliminação de todos os canais do Terça Livre nas redes sociais.

“Se você não acabar com toda a atividade do Terça Livre (apagar os canais nas redes sociais, principalmente o Youtube, apagar o site e cancelar a revista, nós vamos aí na tua casa e vamos estuprar a Caroline (esposa do blogueiro). E vai ser muito bom, porque ela é muito gostosa cara”, diz a mensagem.

O blogueiro respondeu um tuíte do ministro da Justiça, Sérgio Moro, em que pede ajuda.

“Estimado Ministro @SF_Moro, minha família (esposa e filhos) estão sendo ameaçados de estupro e morte. Sei que a imprensa não divulgará estas ameaças. Contamos com o senhor para que este criminoso pague por seus crimes”, diz o blogueiro.

O ministro não respondeu a mensagem até às 18h desta segunda-feira (22).

Santos afirmou que as informações já foram encaminhadas à Polícia Federal. Ele declarou no Twitter que as ameaças começaram depois de uma polêmica envolvendo o jornal O Estado de S. Paulo, no início de março – entenda o caso, mais abaixo.

Fernanda Salles, que trabalha no Terça Livre, também foi alvo de ameaça de estupro.

Em nota, a Associação Brasileira de Jornalistas Investigativos (Abraji) classificou as ameaças como graves e pediu investigação do caso, destacando que “o importante é a ameaça, e não apenas quem é alvo dela”.

A entidade afirma que outros profissionais de imprensa já receberam ameaças da mesma pessoa.

“Jornalistas do site The Intercept Brasil receberam ameaças e ofensas por e-mail do mesmo remetente que atacou o Terça Livre”, disse a Abraji. “A Abraji considera que ninguém deve ser alvo de ameaça ou intimidação em razão do que publica. O uso de ameaças de violência para intimidar comunicadores é um atentado à liberdade de expressão e à democracia. Tal prática  não pode ser tolerada ou ficar impune. Conclamamos as autoridades a investigar a autoria dos emails, a aplicar as sanções cabíveis e a garantir a segurança dos atingidos”.

Na nota, Abraji também disse que o site Terça Livre já difundiu falsa acusação contra o Estadão.

“Ocorrências de ameaças e assédio por meios digitais contra comunicadores se multiplicaram desde o ano passado, fomentadas por campanhas de difamação que têm como alvo profissionais e veículos de comunicação. O próprio Terça Livre de Allan dos Santos difundiu, recentemente, falsa acusação envolvendo a repórter Constança Rezende, do Estadão”, conclui a Abraji.

Outra ameaça

O blogueiro Allan dos Santos também foi citado em uma ameaça recebida enviada ao senador Marcos do Val (PPS-ES), por email. Marcos é relator do pacote anticrime de Sérgio Moro.

O email tinha como título Consultoria: escolta pessoal armada e atiradores de elite.

Diz o texto: “Vossa Excelência, como instrutor, consultor e palestrante de diversas agências de aplicação da lei e fundador do curso CATI (Curso de Operações Táticas), possui amplos conhecimentos sobre SEGURANÇA PÚBLICA E SEGURANÇA PESSOAL. Poderia me dizer se escolta pessoal é eficaz contra ATIRADORES DE ELITE? Pois é isto que vamos usar contra Vossa Excelência e sua família caso o Pacote anticrime do SENHOR SÉRGIO MORO seja votado”.

O texto segue mais adiante dizendo: “Nada vai salvar você e sua família e a PF já te disse que não há como nos prender nem sequer nos identificar. Como Vossa Excelência tem disso por aí, somos profissionais e não amadores. A ameaça menciona também Allan Lopes dos Santos, dono de um blog, Terça Livre, identificado como favorável ao governo do presidente Jair Bolsonaro. Este imbecil do ALLAN LOPES DOS SANTOS também está na nossa lista. Em breve,a esposa dele vai receber uma bela visita”.

Relembre a polêmica com o Estadão

Em março, o canal Terça Livre divulgou uma conversa entre a jornalista Constança Rezende e o jornalista francês, Jawad Rhalib, onde ela supostamente afirma que as primeiras reportagens do Estadão sobre o Caso Queiroz teriam intenção de “arruinar Flavio Bolsonaro e o Governo”.

Flávio Bolsonaro é senador pelo PSL-RJ e filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Ele vem sendo investigado pelo núcleo de combate à corrupção do Ministério Público Federal por conta de sua movimentação financeira e também no âmbito eleitoral por suposta falsificação de documento público e lavagem de dinheiro.

Na época, o Estadão respondeu a publicação do Terça Livre, acusando o blog de distorcer o áudio e “promover desinformação”.

“A suposta declaração, que aparece entre aspas no título do texto do Terça Livre, teria sido dada, segundo ‘denúncia’ de um jornalista francês, em uma conversa gravada. Na gravação do diálogo, porém, Constança não fala em ‘intenção’ de arruinar o governo ou o presidente. A conversa, em inglês, tem frases truncadas e com pausas. Apenas trechos selecionados foram divulgados. Em determinado momento, a repórter avalia que ‘o caso pode comprometer’ e ‘está arruinando Bolsonaro’, mas não relaciona seu trabalho a nenhuma intenção nesse sentido”, afirmou o Estadão sobre o caso, em março.

O jornal também ressaltou que o autor da primeira reportagem e denúncia sobre o Caso Queiroz, feita no Estadão, tem o jornalista Fábio Serapião como autor – e não Constança Rezende, como o Terça Livre sugeriu.

Jornalista formado em Madri, retornou ao Brasil em 2013 para lançar um meio de comunicação próprio. Idealizou, projetou e lançou o Indepedente em fevereiro de 2016. Acredita que o futuro do mundo está dentro de cada um de nós e trabalha para que as pessoas tenham uma visão realista, objetiva e construtiva do planeta Terra.

Facebook Twitter LinkedIn 

Comente no Facebook

Comments are closed.