Deputados do PT negam anulação da eleição de 2018. Entenda

0

Rodrigo Maia determinou instalação de comissão para a PEC 77/2003, que propõe realização de eleições simultâneas para prefeitos e presidente e poderia ser aplicada em 2018. Mas deputados petistas desmentiram a informação de que a próxima disputa eleitoral será suspensa.

Por Rafael Bruza

O deputado do PT, Vicente Cândido (SP) e o documento que viralizou nas redes sociais / Foto – Reprodução (Facebook)

Deputados do PT desmentiram a informação de que a PEC da reeleição, que também determina mandatos de 5 anos e eleições unificadas, irá anular as eleições de 2018. O deputado Vicente Cândido (PT-SP) explicou que a PEC 77/2003 na verdade serve de base para a reforma política que será discutida no Congresso. A comissão especial foi instalada a pedido do deputado, será modificada durante o trâmite e seus eventuais efeitos da proposta não entrarão em vigor na próxima disputa eleitoral de 2018.

No fim de tarde desta quinta-feira (04), o Brasil 247, a Revista Forum e o blogueiro Rodrigo Pilha divulgaram o documento assinado por Rodrigo Maia (DEM-RJ), que determina instalação de comissão especial para analisar a PEC.

Mas Vicente Cândido esclareceu o caso dizendo que o pedido de abertura da comissão especial partiu dele, que érelator da reforma política na Câmara, e foi feita “de maneira simbólica”.

“A PEC 77/2003 do deputado Marcelo Castro foi lida pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (PMDB-RJ), atendendo solicitação da Comissão Especial da Reforma Política. Eu, como relator, junto ao presidente (da comissão especial da reforma política) Lucio Vieira Lima (PMDB) (…) escolhemos esta proposição (PEC 7) por ser matéria correlata com o tema da comissão especial para que possamos deliberar sobre a Proposta de Emenda à Constituição presente no relatório apresentado em abril na atual Comissão da Reforma Política. Desta maneira, a instalação desta Comissão de PEC ocorre de maneira simbólica uma vez que apresentaremos um substitutivo que institui, entre outras medidas, a descoincidência das eleições a partir de 2022 (em anos separados para executivo e legislativo), fim dos cargos de vice, mandato de dez anos para representantes das Côrtes e adoção do sistema distrital misto nas eleições a partir de 2026″, diz o deputado em nota de esclarecimento (grifos nossos).

 

NOTA DE ESCLARECIMENTOEm atenção à notícia veiculada pelo portal Brasil 247 intitulada “Golpe 2.0: Maia abre caminho…

Posted by Vicente Cândido on Thursday, May 4, 2017

 

Outro deputado do PT, Wadih Damous (RJ) fez um vídeo ressaltando que a PEC não anula as eleições.

“Não é verdade que essa PEC prorroga o mandato do Temer. Não é verdade que essa PEC adia as eleições  de 2018 para 2020. É uma PEC antiga, de 2003, e ela foi desengavetada inclusive a pedido do deputado petista, Vicente Candido, que é do PT. Então não tem anda disso. Não vamos procurar pelo em ovo”, declara o deputado no vídeo.

O boato sobre a tentativa de cancelar a eleição de 2018 foi parar nos trend topics do Twitter (assuntos mais comentados da rede social).

As publicações indicavam que a anulação das eleições de 2018 visava evitar uma eleição de Lula, que lidera pesquisas de opinião.

Comente no Facebook

Comments are closed.