‘É evidente que dentro da Lava Jato existem lava-jatistas a favor de Bolsonaro’, diz ex-procurador da operação

0

O ex-procurador da Operação Lava Jato, Carlos Fernando dos Santos Lima, comentou a postura de integrantes da força-tarefa de Curitiba nas eleições de 2018, fez críticas à Fernando Haddad e, em outro momento, ao presidente, Jair Bolsonaro.

Por Rafael Bruza

No programa GloboNews Painel, transmitido no domingo (24), o ex-procurador da Lava Jato, Carlos Fernando dos Santos Lima, comentou preferências de procuradores da força-tarefa da operação de Curitiba, nas eleições de segundo turno, em 2018.

“Infelizmente, no Brasil, nós vivemos um maniqueísmo, né? Inclusive, no sistema de dois turnos, faz com que as coisas aconteçam dessa forma. É evidente que, dentro da Lava Jato, dentro desses órgãos públicos, de centenas de pessoas, existem lava-jatistas que são a favor do Bolsonaro. Muito difícil seria ser a favor de um candidato que vinha de um partido que tinha o objetivo claro de destruir a Lava Jato”, disse o procurador.

A apresentadora do programa, Renata Lo Prete, questionou Carlos Fernando se o candidato a que se referiu era Fernando Haddad.

O ex-procurador da Lava Jato confirmou.

“(Me refiro) à Fernando Haddad, obviamente. Infelizmente, um lado escolheu o outro. E, naturalmente, na Lava Jato, muitos entenderam que o mal menor era Bolsonaro. Eu creio que essa era uma decisão até óbvia, pelas circunstâncias que Fernando Haddad representava justamente tudo aquilo que nós estávamos tentando evitar, que era o fim da operação. Agora, infelizmente, o Bolsonaro está conseguindo fazer”, concluiu.

Carlos Fernando se aposentou da operação em setembro do ano passado.

O ex-procurador da Operação Lava Jato, Carlos Fernando dos Santos

Também participaram do programa o advogado e escritor, Walfrido Warde – que teve um artigo apagado no Portal iG, recentemente – e o economista e filósofo Joel Pinheiro.

Você pode assistir o debate na íntegra “clicando aqui”.

O tema do programa era “a ofensiva do presidente (Jair Bolsonaro) sobre os principais órgãos de investigação do país, com mudanças na Polícia Federal, na Receita e no Conselho de Controle de Atividades Financeiras, o Coaf”.

“Bolsonaro destrói instituições”

No programa da GloboNews, Carlos Fernando dos Santos Lima também comentou a entrada do juiz Sergio Moro no Governo de Jair Bolsonaro.

“A ida do Moro à Bolsonaro não significa que a Lava Jato apoiou. Foi uma decisão pessoal dele. Ninguém mais efetivamente, desse grupo de procuradores, por exemplo, foi para o Governo, a menos que seja convidado para a Polícia Federal”, disse o ex-procurador.

Carlos ainda criticou o Governo Bolsonaro.

“Infelizmente o Governo Bolsonaro está destruindo completamente as instituições, coisa que Lula, Dilma e Temer não conseguiram. A Lava Jato se caracterizava como um trabalho institucional e organizado das instituições. Nós trabalhávamos juntos. Agora nós não podemos mais trabalhar juntos”, disse o ex-procurador da Lava Jato.

Jornalista formado em Madri, retornou ao Brasil em 2013 para lançar um meio de comunicação próprio. Idealizou, projetou e lançou o Indepedente em fevereiro de 2016. Acredita que o futuro do mundo está dentro de cada um de nós e trabalha para que as pessoas tenham uma visão realista, objetiva e construtiva do planeta Terra.

Facebook Twitter LinkedIn 

Comente no Facebook

Comments are closed.