Economia da Reforma da Previdência recua para 933,5 bi, segundo o Governo

0

Esse valor oficial fica abaixo do que era na versão original

Por Fabrício Rocha

Jair Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes

Na semana passada foi aprovada pela Câmara dos Deputados a proposta da Reforma da Previdência que representa uma economia de 933,5 bilhões em dez anos, informou nesta quinta-feira (18) o governo.

Esse cálculo considera uma redução de R$ 914,3 bilhões em despesas com o sistema previdenciário e um aumento de R$ 19,2 bilhões em receitas com alíquota de Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL) para os Bancos.

Pela manhã, o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, disse que a economia ficaria acima de R$ 800 bilhões. Mais esses valores ficam abaixo do que a forma original feita pelo presidente Jair Bolsonaro, enviada em Fevereiro, nela havia um corte de R$ 1,236 trilhão em dez anos e não incluía elevação de tributos para instituições financeiras.

“A gente imaginava um número em torno de R$ 900 bilhões, mas precisávamos refinar esses cálculos”, declarou Marinho a jornalistas.

O especialista em Previdência, Paulo Tafner, fez cálculos mais conservadores, e projetou que a economia, em dez anos ficaria em torno de R$ 830 bilhões.

Já o ministro de economia Paulo Guedes tinha com sigo a meta de R$ 1 trilhão, mais o resultado ficou abaixo de sua estimativa.

Para Paulo Guedes, um impacto menor que R$ 1 trilhão não seria viável que houvesse uma nova Reforma, no qual o próprio trabalhador faz uma poupança para pagar sua aposentadoria.

Essa troca de regime foi derrubada pela Câmara e poderá ser novamente discutida em um novo projeto após a aprovação da Reforma da Previdência.

O secretário especial de Previdência e Trabalho disse que: “Essa avaliação o Ministro Paulo Guedes fará oportunamente”

Ministro Rogério Marinho

Para o secretário o Ministro parabenizou mesmo sendo uma redução na economia com a reforma.

As mudanças são as certezas nessa Reforma da Previdência para a Câmara o governo deverá recuar alguns pontos que existem nesse modelo aprovado da Previdência, que são: as regras de aposentadoria para mulheres e homens da iniciativa privada, policias federais, professores, além de poupar os trabalhadores rurais.

Como se sabe por ser uma alteração da Constituição, a reforma ainda deve passar por uma segunda sessão de aprovação na Câmara e ai deve seguir ao Senado, onde também será votada em dois turnos.

Para IFI para a versão oficial de fevereiro feito por Jair Bolsonaro era de R$ 995 bilhões, Portando abaixo da prevista pelo Ministério de Economia.

A IFI deve ainda apresentar um novo balanço de impacto para a reforma que foi aprovada no plenário que aliviou as regras aos professores, policiais federais e trabalhadores de iniciativa privada.

Comente no Facebook

Leave A Reply