Editor do The Intercept rebate informação de Diogo Mainardi, do Antagonista

0

Os sites costumam rivalizar nas coberturas sobre as mensagens privadas da Lava Jato.

Por Rafael Bruza

Leandro Demori e Diogo Mainardi, do The Intercept e do Antagonista, respectivamente

O editor do site The Intercept Brasil, Leandro Demori, que publica as mensagens privadas da Operação Lava Jato, desmentiu no Twitter uma informação espalhada por Diogo Mainardi, do site O Antagonista, nesta sexta-feira (16).

O Intercept e O Antagonista são vistos como veículos de imprensa antagônicos na cobertura sobre a chamada VazaJato – enquanto o primeiro publica as mensagens de Deltan Dallagnol e Sergio Moro, desde junho, o segundo é apontado como defensor Lava jato.

No Twitter, Mainardi afirmou que o jornal Folha de SP e a revista Veja “desistiram” de publicar reportagens sobre as mensagens privadas de Deltan Dallagnol e outras figuras envolvidas com a Lava jato.

“A Folha e a Veja desistiram das mensagens do Verdevaldo, mas o UOL resolver catar umas migalhas” (sic), disse Mainardi no tuíte.

Demori respondeu Mainardi.

“Folha deu matéria hoje. Bom dia.”, disse o editor, que ironizou publicações do site O Antagonista, na sequência. “Dos mesmos criadores de Lula Preso Amanhã, Se Dilma Cair PIB Dobra, Acabou Temer, Intercept Não Tem Mais Nada Nos Aqruivos Contra Sérgio Moro & outras pérolas”, concluiu Demori.

A reportagem da Folha veio à tona por meio das mensagens trocadas no Telegram entre procuradores na Vaza Jato e é assinada pela jornalista do The Intercept, Paula Bianchi.

Além da Folha, da revista Veja e do UOL, a edição brasileira do jornal El País Brasil também publica reportagens sobre as mensagens privadas da Lava Jato.

UOL expõe novas mensagens

O Portal UOL, que pertence ao Grupo Folha, divulgou reportagem nesta sexta-feira (16) com o título: “Deltan fez lobby com STF e governo Bolsonaro para tentar emplacar novo PGR”

“Deltan Dallagnol usou o prestígio obtido como coordenador da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba para tentar emplacar nos bastidores o procurador regional da República Vladimir Aras, seu aliado no MPF (Ministério Público Federal), como o novo comandante da PGR (Procuradoria-Geral da República)”, diz a reportagem.

Os diálogos entre Deltan e Aras revelam, ainda segundo o UOL, que o coordenador da Lava Jato se engajou pessoalmente na campanha do aliado, articulando diariamente com ele estratégias para que fosse recebido por autoridades. Deltan mostra, em diversos momentos, receio de que sua interferência na disputa viesse a público: “bom ficamros [sic]na sombra”, disse a Aras em diálogo pelo aplicativo Telegram no dia 21 de fevereiro.

Jornalista formado em Madri, retornou ao Brasil em 2013 para lançar um meio de comunicação próprio. Idealizou, projetou e lançou o Indepedente em fevereiro de 2016. Acredita que o futuro do mundo está dentro de cada um de nós e trabalha para que as pessoas tenham uma visão realista, objetiva e construtiva do planeta Terra.

Facebook Twitter LinkedIn 

Comente no Facebook

Comments are closed.