Eduardo Bolsonaro sugere manipulação do El País e é rebatido por jornalista

0

O deputado diz que o jornal distorceu títulos, enquanto a autora dos artigos afirma que o deputado interpretou um verbo incorretamente.

Por Rafael Bruza

O deputado federal e filho do presidente da República, Eduardo Bolsonaro, se envolveu em uma discussão com a jornalista espanhola do El País, Alícia González, nesta quarta-feira (23), após sugerir que o jornal distorceu o título de um artigo publicado em suas versões do Brasil e da Espanha.

“Mesmo jornal, mesma fonte, mas uma tremenda diferença no título que vai para o Brasil do título que vai para a Espanha…”, disse o deputado em seu perfil de Twitter, obtendo 3,7 mil comentários e 5,2 mil retweets – até às 15h desta quinta-feira (24).

Os títulos apontados por Eduardo Bolsonaro são de um mesmo artigo do jornal El País, assinados pela jornalista Alícia González e traduzidos do espanhol ao português.

“O breve discurso de Bolsonaro decepciona em Davos”, diz o título em portugês.

“Bolsonaro anima a los ejecutivos de Davos a invertir en el nuevo Brasil”, afirma a manchete em espanhol.

Respondendo a acusação de Eduardo Bolsonaro, a autora da matéria, Alícia, afirmou que o verbo “anima” tem significados diferentes em português e espanhol.

“Senhor Bolsonaro, você fez uma má tradução do espanhol, um falso amigo. ‘Anima’ quer dizer ‘pedir’ e não ‘convencer investidores’”.

A troca de comentários entre Eduardo e a jornalista Alícia González viralizou nas redes sociais depois que o youtuber Felipe Neto repercutiu a discussão em seu perfil de Twitter.

“E o Eduardo Bolsonaro q foi criticar a jornalista e passou vergonha DE NOVO? Ele não sabia q ‘anima’ naquele contexto em espanhol significa ‘pede’ ou ‘incentiva”, no sentido de PEDIR (sic)”, diz o youtuber no Twitter.

Conteúdo

Os dois artigos são idênticos, com exceção dos títulos e subtítulos.

“Havia expectativa no Fórum Econômico Mundial quanto à estreia de Jair Bolsonaro no cenário internacional, em sua primeira viagem desde a posse como presidente, no último dia 1º. E, se o que os investidores esperavam de seu discurso era algum detalhe sobre as prometidas reformas, a decepção foi inevitável”, dizem as duas versões do artigo – uma dirigida para a versão brasileira do jornal, outro para a espanhola.

“’Você ouviu o Bolsonaro? Acho que foi péssimo’, comentou um executivo bancário com investimentos na América Latina” – em entrevista realizada pela autora do artigo.

Divisão de internautas

Nas redes sociais, a confusão com a aplicação do verbo “animar” nas versões em espanhol, e português do artigo gerou reações diferentes.

Parte dos internautas viralizou a montagem do youtuber Felipe Neto que mostra os tuítes de Eduardo Bolsonaro e da jornalista.

“Não basta o pai fazer o Brasil passar vergonha no exterior, o Júnior quer fazer pior”, disse um deles.

“Que falta faz uma professora de espanhol com um radinho”, diz outro.

Em contrapartida, internautas também criticaram e questionaram a jornalista Alícia González, autora dos artigos.

“As 2 faces de Alicia González! Desinformação. Jornalismo de conveniência. Militância. El País, BBC, NYT e vários outros veículos internacionais, têm correspondentes militantes de esquerda no Brasil. Atalho eficaz para a irrelevância”, diz um internauta.

@agvicente Alicia Gonzalez por que tanta diferença???? ”, questiona outra.

Jornalista formado em Madri, retornou ao Brasil em 2013 para lançar um meio de comunicação próprio. Idealizou, projetou e lançou o Indepedente em fevereiro de 2016. Acredita que o futuro do mundo está dentro de cada um de nós e trabalha para que as pessoas tenham uma visão realista, objetiva e construtiva do planeta Terra.

Facebook Twitter LinkedIn 

Comente no Facebook

Leave A Reply