Escola em Suzano sofre incêndio; bombeiros consideram possível ação criminosa

0

Por Bruna Pannunzio

Materiais que foram queimados no incêndio

Na manhã desta terça-feira (12),  a Escola Joviano Satler de Lima sofreu um incêndio em uma sala de 6 metros onde guardam arquivos.  Segundo o Corpo de Bombeiros, a escola abriu um chamado às 09:28 da manhã. A primeira viatura chegou às 09:30.

Por telefone, o Corpo de Bombeiros informou que a última viatura foi embora às 11 da manhã, que o incêndio começou em uma sala de 6 metros onde guardam arquivos e que a probabilidade de ser criminoso é real, pois não havia ali indícios aparentemente para outras causas.

Ninguém ficou ferido.

Escola em Suzano sofre incêndio; bombeiros consideram possível ação criminosa

Escola em Suzano sofre incêndio; bombeiros consideram possível ação criminosaNa manhã desta terça-feira (12), a Escola Joviano Satler de Lima sofreu um incêndio em uma sala de 6 metros onde guardam arquivos. Segundo o Corpo de Bombeiros, a escola abriu um chamado às 09:28 da manhã. A primeira viatura chegou às 09:30.Por telefone, o Corpo de Bombeiros informou que a última viatura foi embora às 11 da manhã, que o incêndio começou em uma sala de 6 metros onde guardam arquivos e que a probabilidade de ser criminoso é real, pois não havia ali indícios aparentemente para outras causas.Ninguém ficou ferido.

Posted by Independente on Wednesday, November 13, 2019

Um aluno da escola que estava na sala de aula, no momento do incêndio, entrou em contato comigo por Whatsapp perguntando se eu sabia do ocorrido. Perguntei como ele tinha meu número e falou que no dia que cobri o Massacre da Escola Raul Brasil, havia pego meu número.

Jonathan Santos, de 15 anos, estava em aula quando tudo começou e me narrou em detalhes.

“Estávamos todos em aula normal (eu sou do último andar). Em um momento ouvimos gritaria , achamos muito estranho e saímos para fora da sala para ver , quando abrimos a porta estava cheio de fumaça. As tias no corredor gritando pedindo para todos saírem da escola. A fumaça estava preta não conseguimos ver nada , vimos chamas na janela , fomos correndo em direção as escadas o povo gritando e a fumaça só aumentava. Era fogo na escada, no portão que dá acesso ao corredor. Não sabíamos como agir , o que fazer , fomos em direção ao pátio , de lá a gente via o fogo pela janela do 1 e 2 andar. O andar inteiro estava cheio de fumaça não dava pra ver nada, as tias começaram a a gritar para todos nós saímos da escola. Os inspetores em desespero foram atrás de baldes para pegar água , as tias , a coordenadora , as cozinheiras todas tirando os alunos. Ouvimos barulhos de coisas caindo , barulho de ferro caindo no chão. Ficamos  na rua do lado de fora olhando aquela fumaça. Alunos  passaram mal por conta de problemas respiratórios. Em 10 minutos chegou o bombeiro , levou cerca de 20 a 30 minutos para diminuir o fogo , para apagar tudo levou mais ou menos uma hora.

Segundo o Delegado titular Alexandre Henrique,da Delegacia de Polícia de Suzano, foi enviado uma viatura e feita uma perícia para saber se foi brincadeira de alunos ou um ataque.

Bruna Pannunzio

Formada em jornalismo pela PUC-SP, Bruna Pannunzio, faz entrevistas especiais para o site e também cuida da parte de Sociedade. É muito apaixonada pelos temas sociais, tais como drogas, refugiados, entre outros.

Facebook Twitter LinkedIn 

Comente no Facebook

Comments are closed.