Estudantes são agredidos e detidos pela PM em ato contra o Escola sem Partido

1

No dia do estudante, cerca de 200 secundaristas, em maioria menor de idade, foram reprimidos pela Polícia Militar em ato pacífico contra o Escola sem Partido.

Informação – Rafael Bruza

Jovem é arrastada por policiais em direção à base policial da Praça Roosevelt, onde ocorreu manifestação contra o Escola sem Partido
Jovem é arrastada por policiais em direção à base policial da Praça Roosevelt, onde ocorreu manifestação contra o Escola sem Partido

A Polícia Militar reprimiu com violência uma manifestação pacífica de cerca de 200 estudantes secundaristas organizada na Praça Roosevelt, no centro de São Paulo, por volta de 14h nesta quinta-feira (11), dia do estudante. Vários estudantes foram detidos em diferentes momentos. Os manifestantes não agiram com violência durante o ato. Os alunos afirmam que a maioria dos manifestantes era menor de idade, inclusive alguns que foram detidos pela Polícia.

A manifestação foi realizada em oposição ao movimento Escola sem Partido, que propõe o “fim da doutrinação marxista” em projetos de lei que tramitam na Câmara dos Deputados e do Senado Federal.

Na preparação do ato, quando estudantes começaram a cantar e fazer gritos de ordem usando tambores, policiais começaram a rondar o grupo. A violência começou de repente, sem sinais de violência de parte dos manifestantes.

O vídeo abaixo mostra o momento em que a violência começa.

As imagens registraram um policial perguntando a um jovem quem é o líder da manifestação. O manifestante responde dizendo que a manifestação “não tem líder” e em seguida é chamado pelo agente para “trocar uma ideia”. O jovem resiste ao pedido e o policial o agarra, dando origem à violência generalizada praticada pelos policiais. Três estudantes foram detidos na confusão.

PM prende secundaristas sem justificativa

SECUNDARISTAS SÃO PRESOS SEM JUSTIFICATIVA PELA PM EM ATO NACIONAL PELA EDUCAÇÃO PÚBLICANa concentração do ato pelo Dia Nacional do Estudante e em defesa da escola pública, na Pça. Rooselvet, os manifestantes foram detidos e arrastados truculentemente pela PM sem motivo, após negarem serem organizadores do ato, comumente sem liderança organizado horizontalmente. Os detidos foram encaminhados para a 4° DP, Consolação.A polícia alega "desacato".Vídeo: José Gabriel Pai de Secunda, para os Jornalistas Livres

Posted by Jornalistas Livres on Thursday, August 11, 2016

As imagens também mostram policiais arrastando uma menor de idade pela jaqueta até a base policial da praça. Eles a enforcam por alguns instante durante essa ação.

No vídeo, um policial afirma que prendeu a jovem por “desacato” à autoridade.

O advogado dos estudantes, Guilherme Coelho, afirmou à revista Época que iria acompanhar os Boletins de Ocorrência.

“Os três foram acusados de desacato à autoridade. Assisti os vídeos e não vi nenhuma evidência de desacato. Vou pedir exame de corpo de delito e tentar fazer boletim de ocorrência por abuso de autoridade”.

A estudante Inae Lima contou sua versão sobre o que os policiais disseram aos jovens dentro da base comunitária.

“Arrombada, sem comentários ou conversa. Não pode ler um livro aqui. Por que não? Por que aqui não é lugar. Calem a boca!!! Vadia, se vomitar no chão vai ter que limpar. Quietinhos, se sujar a farda vai ter que limpar com a língua”, relatou a jovem ao Esquerda Diário.

A jovem foi levada ao 78º com mais 10 detidos e logo foi com mais uma estudante à Fundação Casa para ser identificada. Foi solta às 2h da madrugada.

Outros oito estudantes foram presos dentro da Estação Brigadeiro do Metrô, localizada na Avenida Paulista. A Polícia alega que um deles foi detido por fazer pichação e incitação à violência. Todos foram soltos.

Inae Lima contou que os secundaristas são reconhecidos por muitos policiais após as ocupações de 2015 e desse ano de 2016, que acabaram depois de uma orientação da Procuradoria Geral do Estado que autorizava reintegrações de posse feitas pela Polícia sem autorização judicial.

Manifestantes e jornalistas fizeram outros vídeos da manifestação desta quinta divulgados em veículos da mídia alternativa como Jornalistas Livres e Mídia Ninja. Estes são alguns deles.

MENORES DE IDADE SÃO FERIDOS EM AÇÃO da PM

MENORES DE IDADE SÃO FERIDOS EM AÇÃO da PMSecundaristas cercados e encurralados pela PM, em frente ao cemitério da av. Consolação, tentam fugir em direção à rua Maranhão. Estudante menor de idade é ferida com bala de borracha. Por Flávia Martinelli e Lucas Martins para os Jornalistas Livres.

Posted by Jornalistas Livres on Thursday, August 11, 2016

Guilherme Brasil, secundarista e membro da Federação Nacional dos Estudantes de Escola Técnica (FENET), fala sobre a ação truculenta da PM paulista na concentração do ato nacional pela educação pública e dia do estudante.Por Flávia Martinelli, para os Jornalistas Livres#Nãoàleidamordaça

Posted by Jornalistas Livres on Thursday, August 11, 2016

#aovivo Apos manifestação, estudantes secundaristas são detidos dentro da estação de metrô brigadeiro em São Paulo #diadosestudantes

Posted by Mídia Ninja on Thursday, August 11, 2016

MENORES DE IDADE SÃO FERIDOS EM AÇÃO da PM

MENORES DE IDADE SÃO FERIDOS EM AÇÃO da PMSecundaristas cercados e encurralados pela PM, em frente ao cemitério da av. Consolação, tentam fugir em direção à rua Maranhão. Estudante menor de idade é ferida com bala de borracha. Por Flávia Martinelli e Lucas Martins para os Jornalistas Livres.

Posted by Jornalistas Livres on Thursday, August 11, 2016

Jornalista formado em Madri, retornou ao Brasil em 2013 para lançar um meio de comunicação próprio. Idealizou, projetou e lançou o Indepedente em fevereiro de 2016. Acredita que o futuro do mundo está dentro de cada um de nós e trabalha para que as pessoas tenham uma visão realista, objetiva e construtiva do planeta Terra.

Facebook Twitter LinkedIn 

Comente no Facebook