Governo Bolsonaro oferece milhões de reais em emendas, por votos a favor da Reforma da Previdência

0

Por Rafael Bruza

O deputado federal Aliel Machado (PSB-PR) foi chamado de “vagabundo” pelo vice-líder do Governo, José Medeiros (Podemos-MT), após acusar o Governo Bolsonaro de “comprar votos” a favor da Reforma da Previdência (assista acima). A acusação está baseada em reportagem da Folha de S. Paulo, publicada na quarta-feira (24).

Segundo a matéria, o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, ofereceu um valor extra de R$ 40 milhões em emendas parlamentares, até 2022, a cada deputado que vote a favor da Reforma da Previdência na Câmara.

Onyx fez a oferta em reunião na casa de Rodrigo Maia, presidente da Câmara, que tratou sobre a articulação da proposta.

No mesmo dia em que a reportagem foi publicada, deputados aprovaram a Reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.

Nesta quinta-feira (25), a Câmara dos Deputados instalou a comissão especial que discutirá a proposta de emenda à Constituição (PEC) enviada em fevereiro pelo Executivo ao Congresso sobre a reforma da Previdência.

Parlamentares do DEM, PP, PSD, PR, PRB e Solidariedade confirmaram a oferta de emendas parlamentares do Governo Bolsonaro.

Onyx Lorenzoni não deu detalhes sobre a fonte dos recursos, mas sinalizou que o valor extra viria de rubricas de fora do volume reservado para as emendas.

Análise

A oferta de emendas parlamentares para aprovação de medidas do Governo Federal não é propriamente ilegal.

É comum, no sistema político brasileiro, que o Governo ofereça cargos públicos, benefícios da máquina estatal e emendas deste tipo para que parlamentares votem a favor de medidas do Executivo.

Esta é uma forma de garantir que o Governo Federal tenha governabilidade, ou seja, capacidade de governar e aprovar propostas próprias.

Mas Jair Bolsonaro se elegeu em 2018 dizendo que nunca trocaria cargos e emendas por apoio político.

Considerando que o Governo já fez essas práticas da chamada velha política, o presidente passou a ser criticado por fazer justamente aquilo que, um dia, prometeu mudar.



Jornalista formado em Madri, retornou ao Brasil em 2013 para lançar um meio de comunicação próprio. Idealizou, projetou e lançou o Indepedente em fevereiro de 2016. Acredita que o futuro do mundo está dentro de cada um de nós e trabalha para que as pessoas tenham uma visão realista, objetiva e construtiva do planeta Terra.

Facebook Twitter LinkedIn 

Comente no Facebook

Leave A Reply