O machismo das mulheres

0

A opressão sobre as mulheres é infinitamente maior do que a que os homens sofrem. No entanto, tem outro lado que não podemos negligenciar: o machismo também é prejudicial aos homens e às vezes, benéfico para as mulheres.

Opinião – Por Vitor Fernandes

“Eu não preciso de feminismo porque gosto quando homens fazem elogios sobre meu corpo”, diz mulher em cartaz / Foto - Reprodução
“Eu não preciso de feminismo porque gosto quando homens fazem elogios sobre meu corpo”, diz mulher em cartaz / Foto – Reprodução

Feminismo é um dos temas mais falados atualmente. A polêmica corre solta e vou trazer outro ponto de vista.

É sabido de todos nós que vivemos numa sociedade machista, onde mulheres ganham menos, mesmo estudando mais; trabalham mais que os homens, sofrem agressão de todo tipo, têm a sua liberdade reprimida pela sociedade machista, etc.. Isso tudo é verdade e obviamente, deve ser combatido.

Mas parece que para muitas mulheres, o machismo é uma luta do bem (as feministas) contra o mal, representado pela sociedade machista e, em alguns casos, os homens em geral.

No entanto, vejo o machismo mais como uma relação de poder que atravessa tanto os homens quanto as mulheres, ou seja, existe um discurso machista, uma cultura machista, um poder machista que passa por ambos, homens e mulheres.

Não quero dizer com isso que homens e mulheres perdem igualmente com o machismo. Obviamente que não. A opressão sobre as mulheres é infinitamente maior do que a que os homens sofrem. Não temos medo de andar na rua por sermos homens, ganhamos mais que elas, temos mais liberdades, etc. Tenho ciência disso tudo. No entanto, tem outro lado que não podemos negligenciar.

O machismo também é prejudicial aos homens e às vezes, benéfico para as mulheres.

Quem é considerado o provedor do lar? Quem é mais pressionado pela sociedade para ter sucesso profissional? Cresci ouvindo que o homem tem que ter um bom emprego, homem tem que ganhar bem, etc. O homem sofre essa pressão muito mais que a mulher.

Quem tem que pagar a conta do bar, do show, do motel? Já ouvi várias mulheres dizendo: “Homem tem que bancar mesmo!”.

Mesmo que a maioria delas já esteja trabalhando e às vezes ganhando igual ou mais que o homem, a maioria continua achando “cavalheirismo” o cara bancar, outras exigem escancaradamente. Sim. Já vi isso!

Todos nós já escutamos que tem homem “ruim de cama” e homem “bom de cama”. Já ouviram o mesmo sobre mulher? Provavelmente não, ou com menos frequência, pois consideramos (homens e mulheres) que é responsabilidade do homem em prover a mulher de prazer sexual. Quando o homem “broxa”, de quem é a “culpa”? Do homem que foi “borracha fraca”! Quando a mulher não goza, de quem é a “culpa”? Do homem que não soube proporcionar prazer.

Porque a mulher não é responsável também pelo seu prazer? Se ela não se conhece, não se masturba, etc. a culpa sempre é dos homens? rs

Afirmo: há mulheres “boas” e mulheres “ruins de cama”! Não só os homens. Algumas parecem deitar na cama e dizer (sem dizer) assim: “vai lá, se vira. Vou ficar aqui assistindo”.

Os homens são cobrados por isso, por uma “potência sexual”, pela cultura machista, mas nem percebem. Acham que o machismo é bom pra nós. Nem percebem a cilada na qual se colocam.

A própria expressão “dar” é machista, pois subentende que o sexo que é algo que está na mulher e ela “dá” para o homem, como um favor ou uma retribuição ao homem, negando assim, o prazer da mulher. Negando assim qualquer troca igualitária entre os dois.

A mulher que diz que o cara é gay por não querer sair com ela, também é machista. Está inconscientemente ou conscientemente usando o machismo a seu favor.
A mulher que se coloca na situação de presa a ser caçada, quando acha que é o homem (exclusivamente) que tem que procurar a mulher, é machista! Ouvimos que “o homem tem que ter atitude!” Porque as mulheres não?

Enfim, quero dizer novamente que o machismo é nosso! De homens e mulheres. Há mulheres que são mais machistas que alguns homens.

Quero dizer que não só os homens, mas também as mulheres reproduzem esse discurso.

Óbvio que muito disso que eu descrevi são compensações dadas à mulher por nossa sociedade machista. Nossa sociedade paga pouco às mulheres, mas em compensação criamos o “damas grátis até meia noite” ou a cultura de “o homem tem que bancar a mulher”.

Lógico que muito do machismo da mulher se deve á educação machista que ela teve, mas isso não deixa de ser machismo.

Por outro lado, essa cultura “justifica” que se pague menos às mulheres. Afinal, a renda dela é pra “ajudar”, não para ser independente e se bancar. Essa é a cilada na qual algumas mulheres caem, achando que estão se beneficiando, mas estão geralmente reproduzindo um discurso que se voltará contra ela depois. Assim como os homens fazem também.

Moça, pense bem: será que você não é machista?

Comente no Facebook

Comments are closed.