Olavo de Carvalho divide seguidores ao defender Flávio Bolsonaro no caso Queiroz

0

Entre os comentários mais curtidos de sua publicação no Facebook, apenas um trata o caso como um “factoide”, como o autor sugeriu; os demais comentários mais curtidos discordam de Olavo de Carvalho.

Por Rafael Bruza

Apontado como ideólogo de Jair Bolsonaro, o autor Olavo de Carvalho usou seu perfil no Facebook com mais de 500 mil seguidores, nesta sexta-feira (18) para defender Flavio Bolsonaro (PSL), no caso de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador.

“Façam as contas. 27 mil reais por mês são quantia anormal na conta de um vendedor de carros? Puta merda, até quando a malícia pueril será o supremo juiz da moralidade nacional?”, questiona o autor. “O caso do Queiroz é um factóide ridículo, forçado, artificioso, inventado só para queimar a reputação do Flávio Bolsonaro. Não merece dois minutos de atenção numa rádio do interior. O que merece atenção e merece ser denunciado, isto sim, é a operação midiática que o criou”.

Façam as contas. 27 mil reais por mês são quantia anormal na conta de um vendedor de carros? Puta merda, até quando a…

Posted by Olavo de Carvalho on Friday, January 18, 2019

O ex-assessor de Flavio Bolsonaro, Fabrício Queiroz, é suspeito de ter movimentações atípicas em uma de suas contas.

O Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) apontou que ele recebia sistematicamente transferências bancárias e depósitos feitos por oito funcionários que trabalharam ou ainda trabalham no gabinete de Flavio Bolsonaro, na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Flavio era deputado estadual antes de ser diplomado senador.

Em entrevista ao “SBT Brasil” em 26 de dezembro, Queiroz disse que parte do dinheiro movimentado vem de negócios como compra e venda de carros.

Nesta quarta-feira (19), o ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Fux, suspendeu a investigação criminal do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro que apura movimentações financeiras atípicas do ex-assessor, a pedido de Flavio Bolsonaro, que alega não ser investigado.

No pedido feito ao STF, Flávio alegou ter foro privilegiado e pediu a anulação das provas recolhidas pelo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras).

Olavo tem razão?

O post de Olavo de Carvalho gerou divergência entre seus seguidores no Facebook. O comentário mais curtido da publicação – até às 15h desta sexta – trata o caso Queiroz como um “factóide”, enquanto faz uma crítica ao senador Flavio Bolsonaro.

“O próprio Flávio na sua santa burrice ajudou a alimentar o factoide”, diz o autor do comentário mais curtido do post de Olavo de Carvalho.

Os demais comentários mais curtidos, no entanto, contrariam a opinião que o autor transmite no post.

“Ora, se é um factoide ridículo e forçado, presumo que seja fácil se desvencilhar dele, bastando que o Flavio preste os esclarecimentos e pare de jogar o problema para debaixo do tapete. A atitude dele diante das acusações tem sido de uma covardia impressionante”, disse o terceiro comentário mais curtido.

“Professor, isso está indefensável devido à forma com que o Flávio conduziu. Impossível dizer que ele não está fugindo das investigações… Principalmente quando se opõe de forma tão clara ao seu próprio discurso usando a porra do foro privilegiado”, diz o terceiro comentário com mais likes.

“Não consigo ser inocente a esse ponto. Quem não deve não teme. Se é factóide/mentira, que se expliquem, que provem o contrário, que não usem de privilégios para escapar dessa. Mais provável que Papai Noel exista do que o Queiroz ser vendedor de carros”, conclui o quarto comentário que gerou mais reações.

| Nossa causa é o jornalismo. Faça parte: apoia.se/independentejor

Jornalista formado em Madri, retornou ao Brasil em 2013 para lançar um meio de comunicação próprio. Idealizou, projetou e lançou o Indepedente em fevereiro de 2016. Acredita que o futuro do mundo está dentro de cada um de nós e trabalha para que as pessoas tenham uma visão realista, objetiva e construtiva do planeta Terra.

Facebook Twitter LinkedIn 

Comente no Facebook

Leave A Reply