‘Situação desumana’ em audições do X Factor Brasil irrita milhares de selecionados

1
Um dos espaços das audições para o reality / Foto - Reprodução
Um dos espaços das audições para o reality / Foto – Divulgação
FIla no estacionamento da Arena Corinthians / Foto - Reprodução
Uma das filas no estacionamento da Arena Corinthians / Foto – Reprodução

Aspirantes a uma vaga no reallity relataram mais de 15 horas de filas, milhares de pessoas em pé e cerca de sete banheiros em más condições higiênicas.

Informação – Redação

Milhares de pessoas de diversos estados do Brasil ficaram revoltadas com a organização das primeiras audições do programa X Factor Brasil, produzido no Brasil pela produtora Fremantle Media e transmitido a partir de agosto pela Rede Bandeirantes de Televisão e pela TNT. As audições foram feitas no estacionamento da Arena Corinthians, na zona leste de São Paulo, neste sábado (09), com cerca de 30 mil inscritos, segundo os organizadores.

Os aspirantes falam em mais de 15 horas de espera sem assentos, exposição a climas extremos como o frio de 8 graus no início da manhã e calor de até 30 graus durante a tarde, pessoas furando a fila, sete banheiros químicos em más condições de higiene e até assaltos.

“Eram sete banheiros sujos para milhares de pessoas. Eu não consegui contar, mas eram umas 20 mil o tempo todo. Não tinha organização na fila, o que ajudava quem queria furar e entrar na frente dos outros. No começo tinham uns quatro seguranças e depois não vi mais nenhum. Também não tinha policiamento. Chegamos às 10 da manhã, ninguém tinha informação, esperamos 8 horas na fila, no frio e no calor, mas no final desistimos porque depois de toda essa espera vimos que demoraria mais umas duas horas de fila e mais algumas para sermos ouvidos. E eu precisava ir no banheiro. Sem contar a possibilidade de eles já terem alcançado o número de selecionados que eles precisavam. Eu queria muito entrar no programa, mas me senti em uma farsa”, relata a aspirante Mariana Wacked.

A convocatória chamava os selecionados a comparecerem com quantos acompanhantes quisessem na Arena Corinthians a partir das 8h do sábado, indicando que quem chegasse antes seria atendido primeiro. Mas mesmo quem veio de outro estado e chegou de madrugada teve que esperar mais de dez horas em pé para ser ouvido.

O selecionado Gustavo Avelino conta em uma rede social que quem superou a primeira fase também está reclamando, pois ele mesmo foi aprovado e diz ter vivido “a maior humilhação” que já passou em sua vida de artista.

“Você chega em plena 6h10 da matina num frio de 4º em Itaquera no estacionamento do estádio. Com milhares de pessoas já acampadas na sua frente, pois eu era o número “2261” na senha. As audições programadas para as 8h00 da manhã mudam de rumo e acontecem às 13h00.  40.000 pessoas na fila. 40.000 pessoas que dependiam de 6 IMUNDOS banheiros químicos! Minha audição aconteceu as 22h00. Quase 20 horas de PÉ! Era impossível sentar no chão escaldante, mas o engraçado era que a ARENA suportaria toda aquela galera nas arquibancadas! Depois do grande frio, veio o puta Sol. E com o Sol, sede! Com a sede, banheiro. Eu realmente não competiria outra fila para ir no banheiro. Passei horas apertado e com sede pois se bebesse água daria vontade de ir no banheiro.
No regulamento dizia: traga amigos e familiares. Minha mãe que chegou comigo, recebeu a notícia as 16horas que não poderia mais entrar acompanhantes com os candidatos, por superlotação do espaço abaixo do estádio onde seriam as audições. Ela me esperou desde as 16h até as 23h00 sozinha, pois eu não encontrava ela em nenhum lugar! Ambos sem bateria no celular. Encontra-la depois foi milagre! Na audição tínhamos no regulamento alguns minutos para contarmos 3 músicas! Eu e mais 5 pessoas compartilhamos uma mesma sala e cada um tinha direito a 30 segundos! Exatamente 30 segundos!
Uns passavam com um: ‘você passou, esteja as 6h aqui amanhã.’ Outros: ‘sua voz é boa, mas não foi dessa vez!’
Com aquele descaso! E eu digo uma coisa:
A maior vitória não foi receber o “SIM” você passou. Foi na verdade enfrentar esse inferno que foi frio, Sol, muito calor, sede, querer ir no banheiro, má acomodação dentro da arena, e mal tratamento por parte da produção e seguranças. Enfim, VOCÊ ACHA MESMO que eu COMPARECI hoje para a segunda fase do programa? ARTISTA NÃO É LIXO, não importa o tempo! Não importa se profissional ou se ama fazer aquilo!”.

A página e fanpages do X Factor Brasil nas redes sociais estão dominadas por comentários indignados com a organização (veja “aqui”). Alguns afirmam que os responsáveis não realizaram pre-seleção entre os inscritos para “tirar fotos” do local. Outros pensam em tomar medidas judiciais contra os organizadores.

Procurados, a produtora Fremantle Media e a Rede Bandeirantes de Televisão não responderam nossos e-mails até o fechamento dessa reportagem.

X Factor Brasil

O programa da empresa de Simou Cowell é uma franquia de reality shows musicais transmitido em diversos países do mundo. Começou no Reino Unido em 2004 e no Brasil é visto como a maior aposta da Rede Bandeirantes para o segundo semestre, segundo coluna do jornalista Flávio Ricco no UOL.

Jornalista formado em Madri, retornou ao Brasil em 2013 para lançar um meio de comunicação próprio. Idealizou, projetou e lançou o Indepedente em fevereiro de 2016. Acredita que o futuro do mundo está dentro de cada um de nós e trabalha para que as pessoas tenham uma visão realista, objetiva e construtiva do planeta Terra.

Facebook Twitter LinkedIn 

Comente no Facebook

Discussion1 Comentário

  1. Tem gente dizendo que os organizadores já tinham cantores selcionados antes das audições… Essa história ta se complicando!

Leave A Reply